19.2.08

whiskas@de3 #1

Diretamente da Habsburgerstr. 2, em Nürnberg, e ainda por cima a partir de um teclado alemao (sem alguns acentos, nao reparem!)... cheguei.

Recapitulando. Saí da casa dos meus tios logo depois da feijoada do almoco, primeiro de táxi até Congonhas, depois com ônibus da TAM até Cumbica. Devo ter sido o primeiro passageiro no check-in internacional; como havia lugar no vôo, nem precisei entrar na lista de espera, despachando as bagagens na hora. Tive entao o resto da tarde para uma tentativa frustrada de assistir um filme no notebook numa poltrona do aeroporto, depois ler alguns capítulos da biografia do Einstein, e encontrar o Vitório para tomarmos um chope até chegar a minha hora de embarcar. Apesar do inconveniente de nao ter pego o vôo ainda domingo, devo considerar "positivo" este infortúnio - estes encontros em lugares ou situacoes inesperados sao únicos.

Ora pois. Na felicidade de ter conseguido um assento "de primeira", nem me lembrei do pedido usual que faco por assentos nos corredores mais largos, com mais distância para as pernas. Resultado: sentei na janela com um paraguaio (imaginei inicialmente ser argentino, dado o grau de inconveniência do sujeito), com uma familia com criancas de respectivamente 1 e 3 anos - em outras palavras, diversao garantida. O meu amigo latino ficava ouvindo e batucando suas músicas no seu celular-boombox, enquanto que as criancas se encarregavam do fundo musical apropriado. Ainda assim, dormi quase 5 horas ininterruptas, depois nao voltei a pegar no sono e comecei a ler.

Aterrisamos, procedimentos de imigracao, alfândega, me dirigi à estacao de trens e comprei uma passagem no próximo InterCity para Nürnberg, que saia em poucos minutos. Nao precisando arrastar uma mala-bike enorme, foi bastante fácil. Já na plataforma, telefonei com a Mônica para avisar da minha chegada, e dentro do trem, assisti a um lindo pôr-do-sol no caminho para a Baviera, com direito também a um pequeno lanche-almoco no vagao-restaurante. Encontrei-me com a Mônica poucos minutos depois de desembarcar na estacao central de Nürnberg, e juntos pegamos um S-Bahn ("trensurb", ha-ha) até a casa dela, no sul da cidade. Ajudando a identificar os nomes, a Mônica, com quem dividi um apartamento durante o ano que morei aqui, é irma do Benjamin, colega da física e ciclismo para onde vou no final da semana.

Tomei um banho, comemos uma massa com legumes, corrigimos alguns erros de LaTeX da tese de doutorado dela, colocamos mais um pouco da conversa em dia... Ah, e descobri que esqueci o adaptador de tomada para o meu notebook, naturalmente sendo os plugues daqui incompatíveis com meu micro. Viva a padronizacao... amanha vou numa loja de eletrônicos resolver isto. Por enquanto, utilizo o computador dela pra colocar as notícias em dia.

Ora pois, o relógio já marca 23h - um bom momento para pensar em sincronizar-me com o fuso-horário! Até breve,

2 comments:

monimay said...

Ajudando a identificar os nomes, a Mônica, com quem dividi um apartamento durante o ano que morei aqui, é irma do Benjamin, colega da física e ciclismo para onde vou no final da semana.

Ajudando a confundir, isso sim! :) Monica nao eh a colega da fisica e do ciclismo, e sim o Benja! ;)

Benjamin said...

Hyg
yg can use my plug. I think I got mine back from Switz. I got lucky on that one, though -- didn't know they had their own standard there...

sygs